Empreendedor digital: Métodos para o Design estratégico

Nenhum comentário

8 de junho de 2018



Se você está considerando empreender, tirar aquela ideia da cabeça e transformá-la em um negócio próprio, precisa se preparar para atender suas expectativas. As chamadas metodologias ágeis estão aí para ajudar empresas a se tornarem inovadoras ou se movimentarem com mais facilidade em um mundo em transformação constante. 

Usar uma metodologia como Design Estratégico para viabilizar o processo significa vivenciar etapas importantes e que faça sentido para a vida das pessoas, elas também podem ser aplicadas na concepção de uma empresa ou projeto. 



Hoje vamos listar 5 pontos onde o Design Estratégico pode ajudar na dinâmica de um empreendedor.

O primeiro passo é definir uma jornada: esteja antenado às oportunidades de mercado, tecnologias e possíveis concorrentes. Entenda em que fatia do mercado está querendo entrar, faça pesquisas e busque conhecimento do problema que você quer resolver com inovação. Defina a solução com um propósito claro.

O segundo passo é arriscar mais e abrir-se às falhas: você vai errar e, quanto mais rápido, melhor. Assim, vai poder corrigir e aprender, até chegar ao modelo ideal. Tenha uma estratégia que considere o risco como parte do processo. 


O terceiro passo é testar e experimentar: teste sua ideia, crie um MVP (produto mínimo viável), um protótipo, e experimente. Permita-se receber e analisar as críticas para descobrir se a solução que você pensou realmente faz a diferença na vida das pessoas. É preciso usar a metodologia como cultura para reconhecer o que entra e o que sai da ideia e testar. Não leve muito tempo trabalhando para deixar sua ideia perfeita. Pode-se gastar muito tempo para desenvolvê-la e, talvez, nunca conseguir o que queria.

O quarto passo consiste em trabalhar com parcerias: crie uma rede de parcerias com seus colaboradores, clientes e fornecedores para atuar no processo. Eles vão contribuir com feedbacks que são muito importantes para o empreendedor. Não existe receita de bolo, por isso, precisamos receber direcionamentos consistentes para continuar evoluindo.


O quinto e último passo consiste na revisão contante da estratégia para saber se ela está resolvendo problemas. Não pense somente em como você pode ganhar dinheiro. O Design Estratégico deve ser entendido como o processo de aprendizado quando se está empreendendo. É uma ferramenta que vai guiar com maestria o caminho da inovação.


A TRANSFORMAÇÃO DA RELAÇÃO MARCAS X MÍDIAS SOCIAIS

Nenhum comentário

5 de junho de 2018


Com o passar do tempo a mídia social transformou-se em um canal de comunicação de empresas e em um espaço estratégico para relacionamento e acompanhamento da reputação de marcas.  A partir de 2014, quando foi lançada a primeira edição do estudo Mídias Sociais 360º, criado para acompanhar a evolução da redes, o cenário digital enfrentou diversas mudanças, responsáveis por impactar clientes e anunciantes.

Com o aperfeiçoamento das ferramentas de anúncio que auxiliam na geração de dados a partir de rastros digitais para segmentar campanhas, as empresas adotaram novos planos de atuação, uma vez que o objetivo da mesma implica na necessidade de gerar engajamento. Além do mais, a ascensão dos influenciadores deixou em evidência qual a importância de redes sociais como YouTube, Instagram e Twitter.


Entre janeiro e março deste ano, o segmento de mídia e notícias (97%) é o que mais impulsiona praticamente todos as publicações. Essa área é a que possui o maior número de curtidores (uma média de 3,7 milhões de perfis) e de postagens publicadas por semana no Facebook. Ao todo, 89% das postagens em páginas de entretenimento são impulsionadas.

Além de apostas no Facebook, os influenciadores digitais estão na mira das marcas. Pensando um pouco sobre o futuro dos influenciadores na comunicação de marcas, acredita-se que as empresas deveriam deixar de associar os influenciadores diretamente com resultados de massa e passar a adotar estratégias focadas em rede e segmentação. Neste caso, passa a ter mais valor os microinfluenciadores, que possuem um engajamento ainda maior com sua audiência. 


Perguntas e respostas sobre o WhatsApp Business

Nenhum comentário

16 de abril de 2018





O WhatsApp Business, versão do aplicativo de mensagens do Facebook para empresas, chegou oficialmente ao Brasil. Inicialmente limitado aos usuários de Android, a ferramenta já estava disponível nos Estados Unidos, Itália, Indonésia, Reino Unido e México. De acordo com pesquisa da Mobile Ecosystem Forum (MEF) com seis mil usuários de mobile, o Brasil é o segundo maior país em uso do WhatsApp, atrás apenas da África do Sul.


Segundo relatório divulgado pela entidade, 76% dos assinantes móveis no Brasil fazem uso regular do WhatsApp. Rafael Kiso, fundador da mLabs e especialista em marketing digital, comenta que a tendência é de que a plataforma seja um canal rápido entre cliente e marca, e abrirá possíveis ações para estratégias digitais.

A versão corporativa do app, segundo seus criadores, também é gratuita e desenvolvida para atender as necessidades de uma pequena empresa. O serviço havia sido anunciado há alguns meses, quando o WhatsApp percebeu que há um tempo considerável muita gente vinha utilizando a ferramenta de comunicação para fins comerciais.

De acordo com a consultora Tatti Maeda, o Whatsapp tornou-se, antes mesmo de sua versão business, uma ferramenta utilizada em estratégias de fidelização junto ao público-alvo de pequenos e médios negócios. “Mas com a chegada do aplicativo dedicado especialmente para esses alvos, a usabilidade e recursos ofertados ajudam a tornar a relação entre empresas e audiência muito mais profissional”, diz Tatti.




Veja algumas dicas sobre o uso da versão empresarial do aplicativo:

Linha dedicada:

Tenha um nº para o Whatsapp pessoal e outro para o corporativo. Linhas diferentes para objetivos diferentes. No perfil criado para negócios é importante utilizar o logotipo da marca, o que torna a relação clara entre a empresa e os clientes. Com a conta comercial você poderá incluir endereço, descrição da sua empresa, e-mail e website.

Chatbots:

Você poderá criar mensagens que serão apresentadas quando o perfil comercial estiver ausente, ou uma mensagem de boas-vindas quando um cliente entra em contato com você. Nem sempre é possível estar conectado e poder contar com este tipo de recurso, ajuda a manter a qualidade no atendimento.

Número Fixo:

Para quem já utiliza um número de telefone fixo, e que as pessoas já estão habituadas a contactar, será possível que os clientes deixem mensagens para verificação do número cadastrado.

Segurança:

Você pode utilizar WhatsApp e WhatssApp Business em um mesmo aparelho: basta instalar as duas versões. Isso mantém mais seguro e resguardado os números que são de seu relacionamento pessoal e profissional. Sem riscos maiores de “engano” no envio de mensagens.

Etiquetas:

Você pode criar tag’s para organizar e concentrar as mensagens em grupos para que isso agilize a busca por clientes. Digamos que você tenha uma “boutique” de serviços : será bem fácil manter em grupos , para passar informações, tirar dúvidas e manter um diálogo assertivo criando confiança alta na conquista pelo cliente.


Empreendedor digital: como tirar o melhor do Stories

Nenhum comentário

9 de abril de 2018


Um levantamento da plataforma de monitoramento mLabs, mostra que o potencial de alcance orgânico do Instagram é forte se comparado a outras redes sociais. Ainda de acordo com o estudo, a função mescla elementos como interação e escassez o que aumenta o potencial de engajamento. A mLabs analisou mais de 700 mil Stories postadas por cerca de 11 mil perfis comerciais e quase 2 mil perfis pessoais no Instagram, de dezembro de 2017 a fevereiro de 2018.

Atualmente mais de 300 milhões de usuários dos 800 milhões ativos no Instagram, postam Stories dentro da plataforma. Ainda de acordo com a rede, 80% de todos os usuários seguem algum tipo de perfil comercial. E as estratégias de empresas dentro do Instagram no Brasil tendem a ser ampliadas já que, na semana passada, a plataforma lançou no Brasil a “função comprar” que permite taguear produtos em fotos e publicações. Além da função anterior, que já permitia inserir links em stories de contas comerciais.

Dentre as conclusões, está o fato de que o estudo apresentado mostra que, exceto para perfis pessoais com mais de 500 mil seguidores, contas comerciais têm um número de visualizações de Stories expressivamente maior que contas pessoais. De acordo com Mariana Cabral, especialista em Inbound Marketing e SEO da mLabs, o Stories é um formato mais interativo que outros já que “para visualizar uma história, o usuário precisa de uma ação, no caso, um clique. Além disso, ele fica em posição de destaque no Instagram. ” Mariana afirma também que o sentimento de “escassez” gerado no usuário impulsiona a necessidade de conferir a publicação rapidamente.



A importância da conta empresarial

Apesar das inúmeras vantagens das contas business (como o acesso a métricas e a possibilidade de anúncios), muitas empresas ainda utilizam perfis pessoais para fazer marketing no Instagram. Se o seu objetivo é alcançar cada vez mais o seu público no canal, considere mudar para um perfil comercial.

Qual conteúdo produzir?

Além de entender que tipo de conteúdo produzir, ter esse acervo de informações sobre o público te ajudará a entender qual é a linguagem mais adequada para aquele canal, quais são os melhores horários para postar, em quais outros canais atuar.

Atenção ao horário

Se você fizer uma busca rápida pela internet, verá uma série de repostas sobre os melhores horários para postar no Instagram. Mas o fato é que não existe uma resposta única para isso. Cada empresa tem um público na rede social e cada público se comporta de maneira diferente. Justamente por isso a única forma de saber realmente qual é o melhor horário para postar no Instagram é analisando sua própria base de seguidores.

Produções criativas e sem custos

Os Stories de contas menores, com até dez mil seguidores, têm mais views. Além de provar que não é necessário investir em megaproduções audiovisuais para ter sucesso com o formato, o número prova que as Stories funcionam perfeitamente dentro do propósito para o qual foram criadas: mostrar momentos do dia a dia, seja das empresas ou das pessoas.

Interação acima de tudo

Por trás do formato há dois pólos: empresas e pessoas (ou pessoas e pessoas). Por isso, conhecer a fundo seu público é a chave do sucesso de qualquer conteúdo em qualquer canal digital, inclusive no Instagram. Saber quais assuntos interessam, quais são as dores pessoais e profissionais, quais canais esse público utiliza no dia a dia para buscar informações, quais são seus hobbies e valores é a única forma de estabelecer uma comunicação efetiva e duradoura.

Quando usar os influenciadores digitais

De acordo com a análise, perfis pessoais com mais de 500 mil seguidores têm um percentual médio de visualizações das Stories até duas vezes maior que as outras faixas analisadas. De fato, o engajamento do público com influenciadores é expressivo, e não apenas no Instagram. Para as empresas, a parceria com influenciadores do seu nicho pode representar uma possibilidade real de chegar a um público específico de forma efetiva.


Setor de serviços lidera m-commmerce

Nenhum comentário

26 de março de 2018



Fala galera, tudo bom? Qual sua opinião sobre a venda de serviços online? Você utiliza muito esta opção? O que tens a dizer sobre a facilidade das compras pela internet? Nesta matéria iremos discutir um pouco sobre o crescimento das vendas de Serviços no Setor m-commerce. Vamos lá?

Pesquisas feitas recentemente declaram que mais de 80% dos consumidores que já fizeram compras pelo celular tiveram alguma experiência de aquisição no setor de Serviços, segundo estudo realizado pela Opinion Box, a pedido do Paypal. Desse público, 30% afirmou ter usado aplicativos como Uber ou iFood pelo menos uma vez nos últimos sete dias. A pesquisa ouviu, entre os dias 26 e 28 de fevereiro, 1.020 pessoas que, em algum momento de suas vidas, fizeram compras no mobile.



Para os usuários, a satisfação com a facilidade na experiência de consumo no setor de Serviços garantiu que o mesmo levasse o primeiro lugar entre as categorias estudadas. As demais foram Turismo e Viagens; Consumo Digital; Entretenimento; Produtos do dia-a-dia e Compras Pontuais.

Entre os fatores que levaram o segmento a capitanear esse ranking, se destacam o uso diário (33% das compras foram consideradas necessidades imediatas) e o baixo valor do tíquete médio.



 
Layout Por : Lravilla Creations | All Rights Reserved.